Consulta no endereço eletrônico mostra que ele tinha 62 pontos e 14 multas nos últimos 5 anos.



Conteúdo: G1 Rio

Antonio de Almeida Anaquim, motorista que invadiu o calçadão de Copacabana e deixou feridos
Antonio de Almeida Anaquim, motorista que invadiu o calçadão de Copacabana e deixou feridos (Foto: Reprodução/GloboNews)
ntonio de Almeida Anaquim, de 41 anos, o motorista que deixou 16 pessoas feridas, além de um bebê de 8 meses morto no calçadão e Praia de Copacabana, está com a carteira de habilitação bloqueada, segundo o site do Detran. Consulta endereço eletrônico mostra que ele tinha 62 pontos e 14 multas nos últimos 5 anos. Na madrugada desta sexta, o departamento informou que Antonio não devolveu a carteira e que ele cometeu um crime de trânsito ao circular com ela. Agora, o documento será cassado.

De acordo com o site Detran, os últimos cinco anos identificam o tempo que as infrações não estão prescritas, ou seja, podem ser aplicadas.

Os últimos 12 (doze) meses formam o período limite em que, se o condutor somar 20 (vinte) ou mais pontos em sua CNH, terá processo de suspensão do direito de dirigir instaurado. Se em 12 (doze) meses o condutor não tiver 20 (vinte) pontos, essas infrações não são utilizadas para o período seguinte. Se antes de 12 (doze) meses o condutor chegar a 20 (vinte) ou mais pontos, o processo pode ser iniciado. Esse cálculo não tem por base o ano civil, assim, dentro de um mesmo ano pode haver mais de 1 (um) processo de suspensão, mas sempre por infrações diferentes.

Após o acidente desta quinta, Antônio foi levado para a 12ª DP, em Copacabana, e disse que perdeu o controle do carro porque "apagou" após sofrer um ataque epilético.

Anaquim foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e será submetido a exame para detectar a quantidade de álcool no sangue. Segundo o produtor Leslie Leitão, da TV Globo, havia remédios para epilepsia no carro. Imagens mostram embalagens dos remédios Depakote, Lamitor e Tegretol, todos usados contra a doença.

Segundo o Detran, o condutor que for flagrado conduzindo qualquer veículo após haver bloqueio em sua CNH terá processo de cassação instaurado. O bloqueio é uma restrição que ocorre ao final do processo de suspensão, com ou sem a entrega voluntária daCCNH.

Em nota, o detran confirmou que a CNH de Antônio está suspensa desde maio de 2014 e não devolveu o documento. O departamento afirma ainda que ele cometeu um crime de trânsito. Confira abaixo a íntegra do texto:

O Detran-RJ informa que o motorista Antonio de Almeida Anaquim, responsável pelo acidente na noite desta quinta-feira (18.01) na orla de Copacabana, está com a sua Carteira Nacional de Habilitação suspensa desde maio de 2014. No entanto, o cidadão não cumpriu com a exigência de devolução da CNH para realização de curso de reciclagem. Por cometer um crime de trânsito ao dirigir com a carteira suspensa, o cidadão terá sua documentação cassada, como determina a legislação federal de trânsito. Neste caso, o Detran esclarece que cumpriu com todo o trâmite do Código Brasileiro de Trânsito. O Detran-RJ, assim como toda a sociedade carioca, se solidariza com as vítimas deste acidente.