RD25 NOTÍCIAS

Total de visualizações de página

5 DE DEZEMBRO PODE TER GREVE GERAL EM TODO PAIS.

05 de dezembro: greve nacional contra reforma da Previdência e em defesa dos direitos

CONTEÚDO: INTERNET.

Representantes das centrais sindicais deliberaram  greve nacional contra a reforma da Previdência, marcando para a paralisação para o dia 5 de dezembro. Os dirigentes confirmaram posição aprovada durante ato duas semanas atrás na Praça da Sé, quando se discutiu uma paralisação caso o governo insistisse na tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287.

Milhões de brasileiros vão perder o direito à aposentadoria se for aprovada pelo Congresso Nacional a mais recente proposta do governo de Reforma da Previdência – PEC 287/2016. Para impedir que isto aconteça, a direção da CUT conclama suas bases para a Greve Nacional Contra a Reforma da Previdência e em Defesa dos Direitos no dia 5 de dezembro. A votação da proposta enviada pelo governo à Câmara dos Deputados será no dia seguinte, 6 de dezembro.

Ao contrário da propaganda governamental de que a proposta visa cortar privilégios e assegurar a continuidade da política previdenciária, ameaçada por um crescente déficit, a proposta do governo retira direitos e dificulta o acesso dos/as trabalhadores aos benefícios previdenciários.

A CUT já denunciou, inúmeras vezes, que o governo mente quando afirma que a previdência é deficitária. Na realidade, manipula as informações, ocultando o fato de que é o próprio governo que não cumpre o que está previsto na Constituição por não assegurar os fundos que cabem à Seguridade Social, da qual a Previdência faz parte, ou ao desviar recursos dessa área para cobrir o rombo de outros setores  governamentais. E o governo está torrando 100 milhões de reais, de dinheiro público, em propaganda para enganar a população.

O conteúdo da proposta “mais enxuta” de reforma previdenciária mostra claramente como são cortados direitos das/dos trabalhadoras/as. Ela acaba com regra atual em que as pessoas podem obter a aposentadoria integral quando a soma de sua idade e tempo de contribuição atingir 95 anos para os homens e 85 para as mulheres. Pela proposta que vai à votação na Câmara dos Deputados, homens só poderão se aposentar quando tiverem atingido 65 anos de idade e mulheres aos 62 anos, considerando um período de 20 anos de transição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário