segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Triste noticia: Menino baleado na cabeça em arrastão na Baixada tem morte cerebral, diz polícia


O estado de saúde de Renan é gravíssimo Foto: Facebook/Reprodução

CONTEÚDO: EXTRA/Globo

O menino Renan dos Santos Macedo, de 8 anos, baleado na cabeça na noite de domingo, quando seu pai tentou fugir de um arrastão em Duque de Caxias,na Baixada Fluminense, teve morte cerebral na manhã desta segunda-feira, informou a Polícia Civil. Desde que foi internada no Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, a criança teve várias paradas cardíacas, e médicos vinham dizendo que cada segundo de vida dela era um milagre. Após horas em estado grave, Renan teve a morte cerebral constatada.

Segundo o delegado Sérgio Caldas, diretor do Departamento Geral de Polícia da Baixada Fluminense (DGPB), a informação foi repassada informalmente pelo hospital para a 60ª DP (Campos Elíseos). A unidade avisou ao DGPB, que por sua vez, determinou que a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense ( DHBF) assuma as investigações do caso.

Segundo a Polícia Militar, o pai do garoto viu homens armados fechando a Avenida Gomes Freire, próximo à favela do Retão, em Duque de Caxias, para roubar os motoristas. Ao tentar manobrar o carro para fugir, os criminosos atiraram contra o veículo. Um dos tiros atingiu a cabeça da criança, que estava no banco traseiro do carro e foi levado às pressas ao hospital.

Família confirma morte cerebral

Apesar de ainda ter esperanças na recuperação, a família de Renan confirmou no final dessa tarde que o menino teve morte cerebral.

— A família ainda está conversando com os médicos para decidir sobre a doação de órgãos — disse Alberto Macedo, primo do menino Renan.

Antes de conversar com a equipe médica, Nilton Siqueira Macedo, pai de Renan, relembrou o momento em que a criança foi baleada pelos criminosos:

— Eu estava chegando perto do carro em que eles estavam assaltando. Eu vi os assaltantes e pensei "vou retornar". Nisso, não consegui retornar de uma vez só. Fui e voltei algumas vezes e começaram a balear o carro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário