segunda-feira, 10 de julho de 2017

POBREZA Na fronteira dos desprovidos, quem foge da fome se depara com o terror


FONTE : JORNAL FOLHA DE SAO PAULO

AS BARREIRAS QUE NOS DIVIDEM

POBREZA

Na fronteira dos desprovidos, quem foge da fome se depara com o terro

Cerca erguida entre dois dos países mais pobres do mundo para tentar frear o terrorismo barra famílias assombradas por seca, doenças e um Estado falido

Noor Addow, 45, suas duas esposas e dez filhos andaram durante 17 dias. Fugindo da seca, da fome, do terrorismo e da epidemia de cólera na Somália, levavam apenas a roupa do corpo. As crianças, algumas descalças, outras com chinelos, tinham os pés cobertos de bolhas e de feridas.

Toda vez que passavam por um vilarejo, paravam na mesquita e mendigavam comida. Quando a água de suas vasilhas acabava, enganavam a sede chupando raízes que achavam no caminho. À noite, dormiam no mato, com medo dos leões e das hienas.

No 14º dia, Fatma, 19, a esposa mais nova de Noor, entrou em trabalho de parto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário