RD25NOTÍCIAS

Total de visualizações ao site

Delegacia que investigava corrupção de PMs foi invadida para roubo de provas

Delegado Fábio Barucke afirmou que sala com provas foi arrombada durante madrugada por grupo. Nenhuma outra sala da delegacia foi invadida durante ação.

 FONTE:G1/GLOBO

Delegado da operação Calabar diz que houve tentativa de apagar provas

O delegado titular da Divisão de Homicídios de Niterói, Fábio Barucke, afirmou nesta quinta-feira (29) que a delegacia, responsável pela investigação contra policiais militares, foi invadida para que provas fossem apagadas. Barucke comanda a megaoperação que busca 96 PMs e 70 traficantes. Entre as provas subtraídas estão seis celulares que tinham sido apreendidos.

“Durante a investigação, um grupo de pessoas entrou na delegacia para tentar arrombar uma sala. Nesta sala, continha uma bolsa com o material comprobatório dessa investigação. Essa sala foi arrombada por essas pessoas durante uma madrugada. Isso está sendo objeto de uma investigação e a única intenção dessas pessoas foi subtrair provas. Provas importantes foram subtraídas durante esse evento, esse fato está sob investigação. Temos certeza que a pessoa que entrou foi com a intenção de colaborar e auxiliar na ajuda para que esses policiais que foram indiciados tenham algum benefício com a subtração de provas”, disse o delegado.

Barucke afirmou ainda que algumas provas foram perdidas durante a invasão. No entanto, algumas delas já tinham passado por perícia policial e eram suficientes para pedir a prisão preventiva dos envolvidos. O delegado classificou a invasão como cirúrgica, já que nenhuma outra sala foi arrombada.

“Nós não temos dúvidas de que as pessoas que praticaram esse crime foram para beneficiar esse grupo que estava sendo indiciado na delegacia e, portanto, essa invasão foi cirúrgica. Entraram somente na sala, onde já havia essa apreensão e furtaram uma sacola que havia o registro de ocorrência que estava vinculado a essa ocorrência. Então, certamente, essa pessoa tinha a única intenção de subtrair provas”.

PM preso na Operação Calabar esconde o rosto (Foto: Fernanda Rouvenet/G1)

Maior operação da história

Uma megaoperação foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (29) para 96 policiais militares, 70 traficantes e outros criminosos denunciados por integrarem um esquema de corrupção em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Segundo a corporação, esta é a maior ação da história relativa a casos de corrupção envolvendo PMs e traficantes.

A ação era realizada por agentes da Polícia Civil, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público (MP-RJ), e da Corregedoria da Polícia Militar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário